A história do Santiago

Olá eu sou o Santiago!

Nasci prematuro e fui um bebe muito desejado. A minha mãe descobriu que tava gravida de mim a 23 de dezembro de 2017. Foi uma prenda de natal! A gravidez da mãe correu bem, até uma médica, na ecografia, ver que eu era muito pequeno. Não estava a crescer, nem engordar. Foi um momento muito difícil para os meus papás a mamã teve de levar umas picas para o desenvolvimento dos meus orgãos. Foi muito difícil… Nesse dia a doutora disse aos papás que íamos ver se eu ficava na barriga da minha mamã até às 32 semanas. A partir daí a mamã todas semanas ia ao hospital. Fez muitos exames, levou muitas picas com a probabilidade de ter pré-eclâmpsia, tensão alta, devido às tensões dela. Mas, o médico nunca tinha certeza. Mandava fazer muitos exames e eu continuava a tentar crescer e engordar, até ao dia que o médico disse aos papás que sim, era pré-eclâmpsia e que eu tinha uma restrição de crescimento e baixo peso, e que pelo médico, a mamã ficava ja internada nesse dia.  A mamã disse que não ia ficar, que não tinha nada preparado e assim voltou para casa por mais uma semana.

Na semana a seguir, a mamã voltou ao hospital, onde na ecografia, o médico disse que hoje a mamã já não saía de lá. Tinha que ficar internada. Os papás ficaram preocupados claro. O médico disse que eu tinha valores alterados do cordão umbilical, a mamã tinha a tensão alta e havia um risco muito grande ao ir para casa e que ele não se responsabilizava se acontecesse alguma coisa. Os papas não pensaram duas vezes e a mamã ficou internada durante uma semana. Todos dias fazia ctg, era vigiada. Na sexta-feira, a mamã foi fazer a ecografia e o médico disse que eu tinha que nascer de urgência. Seria uma cesariana de urgência, a mamã tava de 31 semanas e 2 dias. A mamã ligou ao papa que tava a trabalhar essa sexta feira, era dia 22 junho de 2018. O papa veio logo e a mamã tava ser preparada para eu nascer. Por ter molhado os lábios no sumo do almoço teve que levar uma medicação que fazia muito calor. Esteve sempre acompanhada pelo meu papá ate que, foi chamada para eu nascer.

No dia seguinte a mamã foi ver-me com papá. Eu era muito pequenino, foi uma fase muito difícil. Havia dias que tudo mudava em espaço de horas. Estivemos um mês no hospital onde eu nasci – Hospital S. Francisco Xavier. Passado esse mês os papás pediram transferência para a neonatologia do Hospital de Cascais onde fui acabar de aprender a comer. Onde estive 15 dias. Foi um longo período, até ao dia que vim para casa com os papás. Hoje já tenho 2 anos e graças a Deus, não tenho problemas de saúde. Não fiquei com nenhuma sequela. Sou um reguila dos meus papás.

Espero que o meu testemunho ajude para muitos futuros papás que estão a passar pelo mesmo. Muita força porque nós prematuros agarramos nos à vida e somos a maior força. Beijinhos a todos!

Texto escrito por: Ana Alhinho, mãe do Santiago.

Partilha este artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.